Pleno do TRE, Servidores e Advogados se despedem do Juiz Membro Paulo Sodré

O juiz federal Paulo Cézar Alves Sodré participou nesta quarta-feira (16/08) de sua última sessão plenária como juiz membro do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso. Juízes membros, advogados e servidores prestaram homenagens ao magistrado, que não deixará completamente o TRE, pois ocupará a vaga de suplente.

Paulo Cézar Alves Sodré exerceu o cargo de juiz membro do Tribunal de 17 de agosto de 2015 a 17 deste mês. Durante o biênio participou ativamente de 208 sessões plenárias, recebeu 450 processos, proferiu 123 decisões monocráticas e relatou 283 decisões colegiadas. O magistrado também exerceu o cargo de diretor da Escola Judiciária Eleitoral por um pouco mais de um ano, período no qual foram realizados cursos e eventos, entre eles, encontros, seminários, ciclos de estudos e fórum. Ainda nesse período lançou a Revista Democrática em 2016 e sua segunda edição este ano. No campo da cidadania, Paulo Sodré promoveu e realizou o Programa Voto Consciente que beneficiou 15 escolas estaduais e trouxe para uma visita guiada ao TRE mais de mil alunos.

"Estou convivendo com o Dr. Paulo Sodré há alguns meses e percebo a grandeza que és como pessoa e profissional que veio para contribuir para a história deste Tribunal, não só na função de julgador, mas como diretor da EJE onde impulsionou grandes iniciativas. A mim é muito caro falar em sua despedida por trata-se de uma pessoa singular e de um homem que foi talhado a estar na função que exerce. Sempre foi gentil e enriqueceu esta Corte pela qualidade de seu julgamento. Não vou dizer um até logo, mas até breve, porque fomos premiados com sua presença no cargo de suplente deste Tribunal", ressaltou o presidente do TRE, desembargador Márcio Vidal.

Responsável por falar em nome do Pleno, o juiz membro Ricardo Gomes de Almeida ressaltou que a produção intelectual do homenageado como juiz membro e diretor da EJE foi vasta, mas o que caracterizou sua passagem não foi somente seu vasto repertório, mas a qualidade da sua contribuição para a formação e o aprimoramento da prestação jurisdicional eleitoral. "Não foi uma passagem apenas, houve muita qualidade nessa passagem. Com senso de justiça muito apurado e preciso nas palavras sempre nos trouxe luzes em seus julgados e manifestações. Mas são suas qualidades como ser humano que realmente nos impressionam e certamente são as que mais nos farão falta. É honrado, bom colega, sereno, altivo, discreto, mas sem deixar de manifestar sua posição. Contribuiu enormemente para a alegria e ótimo ambiente de trabalho que possuímos nesta Casa. Só nos cabe agradecer pelo elevado privilégio de sua passagem como juiz titular desta Corte. Vossa excelência fará falta pois deixou aqui um rastro de luz".

Em seu discurso, Paulo Sodré agradeceu o apoio dos juízes membros com quem conviveu, dos advogados presentes e de todos os servidores do Tribunal e ressaltou que se despede da Instituição numa tristeza contida. "Quando tomamos posse sabemos da temporalidade do cargo e temos a certeza do dia que sairemos. Vinha me preparando para essa partida, numa tristeza contida. Aproveito para citar um trecho de um poema de Guimarães Rosa, no qual diz que o mais importante não é chegar e nem o partir, mas com que a gente faz a travessia. Tive o privilégio ao longo desses dois anos de fazer minha passagem por este Tribunal ao lado de tão nobres colegas magistrados e servidores, o que facilitou o meu trabalho. Ao final desta jornada, resta a certeza que fiz tudo que estava ao meu alcance. Tenho comigo a responsabilidade de fazer tudo que é possível e se algo não foi feito foi por limitação humana inerente a todos nós. Não vim para esta Corte para vivê-la com todas as minhas limitações e angústias. Saio daqui maior do que quando entrei porque aprendi com a grandeza e diversidade de opiniões do Colegiado. Como diretor da EJE me marcou ver o brilho nos olhos dos alunos que por aqui passaram ao participar do Programa Voto Consciente. Isso faz e fez toda a diferença, até porque sou educador e pai".


Advogados comparecem a despedida para prestar homenagens

O advogado José Antônio Rosa falou que a atuação do homenageado junto ao Tribunal surpreendeu de forma positiva a classe advocatícia. "Sempre que um juiz vem para esta Corte, os advogados que aqui atuam ficam preocupados em verificar seu comportamento quanto a acessibilidade, isso porque a Justiça Eleitoral é muito célere e as respostas precisam ser na mesma velocidade e por vezes, os advogados que atuam nesta Corte tem a necessidade de falar e dialogar com os juízes membros. Neste quesito Dr. Paulo nos surpreendeu de maneira positiva porque foi de trato fácil, relacionamento tranquilo, sempre afável, com sorriso e atendendo a todos".

Ex-juiz membro do TRE, o advogado José Luiz Blaszak também esteve presente na despedida. "Sempre é uma alegria voltar a este Tribunal. Quando soube que seria sua última sessão do Dr. Paulo eu não pude me furtar de vir aqui fazer um registro especial pelo trabalho impar que desenvolveu como magistrado e diretor da EJE. Que Deus o abençoe".

Também advogado militante na área eleitoral, Ronimárcio Naves citou um poema de Manuel Barros "O que menino que carregava água na peneira" para destacar o brilhantismo do trabalho realizado pelo homenageado. "Sabemos da sua sensibilidade, desprendimento e a preocupação em prestar jurisdição com dignidade, rapidez e eficiência. Rogo a Deus para que continue te iluminando e protegendo".

O advogado Lenine Póvoas de Abreu também participou da homenagem.  "Quero registrar meu desejo de tecer breves palavras aqui e fazer um breve relato da minha admiração pela pessoa de Vossa excelência. Minha primeira oportunidade de despachar nesta Corte foi com vossa excelência em 2014 e diante do meu nervosismo e dificuldade em me externar não se furtou em me ouvir com atenção e de me explicar as dificuldades que o caso apresentava. Essa postura se manteve ao longo do biênio. Sempre observo quando subo na Tribuna a capacidade que tem de prestar atenção nas sustentações orais e fazer anotações quando o caso é polêmico. Isso traz segurança jurídica e conforto para os advogados. Tens uma característica fundamental para o exercício da magistratura que é ser despido de vaidade e que vive longe da penumbra do ego, isso afasta equívocos nas decisões. Obrigada por sua atuação e digo isso enquanto cidadão".

Flávio Bertin, que atuou como juiz membro do Tribunal disse se sentir honrado de estar presente na despedida e participar das homenagens. "Tive a honra de partilhar dois momentos distintos com sua pessoa. Inicialmente como advogado onde me lembro de participar de audiência na Justiça Federal, a qual transcorreu de forma solida e técnica e depois quanti ocupei uma cadeira nesta Corte tendo você ao meu lado, onde muitas vezes me vali dos seus conhecimentos e suguei vossa experiencia. Quem te olha te vê como uma pessoa fechada, quando na verdade és uma pessoa carinhosa, aberta, parceira e amiga sem se distanciar da questão técnica que está imbuído na qualidade de magistrado. Que Deus lhe acompanhe na sua jornada daqui por diante".

Também estiveram presentes na despedida os ex-juízes membros André Luiz Pozetti, Divanir Marcelo de Pieri e os advogados Débora Simone Rocha Faria, Raquel Bleich, Lourival Ribeiro Filho e Flávio Azevedo e a esposa e a filha do Dr. Paulo Sodré, respectivamente, Elizabete Alves Araújo Sodré e Gabriela Araújo Sodré.

Fonte: TRE/MT
Voltar